Buscar
  • Profissional APSY

Por que investir na saúde e bem-estar dos colaboradores?



Você já parou para pensar sobre como a saúde do trabalhador impacta nos resultados do seu negócio? As pessoas são a maior fonte de riqueza de uma organização!

Com a nova perspectiva do terceiro milênio, marcada pela preocupação com o bem-estar biopsicossocial das pessoas, o mundo corporativo já está consciente da necessidade de criar ambientes de trabalho saudáveis que favoreçam a qualidade de vida dos colaboradores. Empresas de alto desempenho, que buscam competitividade, modernização de suas condutas e melhor adequação às leis, não deixam para segundo plano as questões relacionadas à saúde e bem-estar de seus colaboradores. Agem assim porque sabem que as pessoas são sua maior fonte de riqueza.


Mesmo em um momento como esse que estamos vivendo, no qual a pandemia nos apresenta um um cenário desconhecido e repleto de incertezas, é fundamental que as empresas mantenham a prática de ações que contribuam para a saúde dos colaboradores, mesmo que a dinâmica destas, aconteçam em formatos diferenciados.


AO MELHORAR A SAÚDE E O BEM ESTAR DOS COLABORADORES:

Aumenta: Produtividade, a qualidade de vida e motivação dos funcionários, performance, a visibilidade da marca da empresa e estabelece-se uma cultura de saúde e bem estar na empresa.

Diminui: Absenteísmo, presenteísmo, utilização dos serviços de saúde, o número de acidentes de trabalho, custos gerais.

HÁ EVIDÊNCIAS DE QUE O INVESTIMENTO EM PROGRAMAS DE PROMOÇÃO DA SAÚDE NO AMBIENTE DE TRABALHO TEM IMPACTOS POSITIVOS NÃO SOMENTE PARA AS PESSOAS, MAS TAMBÉM PARA A ORGANIZAÇÃO.

Diversos estudos e experiências demonstram que em longo prazo, este investimento tende a melhorar a qualidade de vida e o estado de saúde dos colaboradores, e que as empresas que protegem a saúde de seus trabalhadores se tornam mais competitivas, produtivas e bem-sucedidas.

Pesquisas publicadas pelas multinacionais Dow Chemical e J. P. Morgan Chase (Sullivan , 2014)), mostram que programas bem planejados e estruturados adequadamente são capazes de gerar no prazo de três anos, um retorno sobre o investimento de 2,15 a 5,64 para cada dólar investido. (ANS, 2001).


A baixa produtividade é o principal custo relacionado à falta de saúde no ambiente corporativo. O custo com a perda de produtividade ocasionada por problemas de saúde é 2 a 3 vezes maior do que o aumento de custos em assistência médica dos trabalhadores. A redução do presenteísmo aumenta de 20% a 40% a produtividade!

Despesas médicas são reduzidas em 3,27 para cada dólar gasto em programas de promoção de saúde. Além disso, ações de promoção da saúde como programas de cessação do tabagismo e de redução no consumo de álcool podem levar a economia anual de 3,7 bilhões de dólares em despesas medicas. (National Quality Strategy (ANS , 2001).

As empresas que mantém programas de saúde, bem-estar e segurança superaram os indicadores das melhores empresas da lista S&P 500 (índice do mercado de ações mantido pela S & P Dow Jones que compreende as empresas mais valiosas no mercado de ações) nas simulações de retorno sobre o investimento, uma vez que geram retornos mais altos para os investidores.

As empresas que receberam o prêmio saúde corporativa da ACOEM (Colégio Americano de Medicina Ocupacional e Ambiental), que reconhece anualmente as empresas mais saudáveis e mais seguras dos Estados Unidos no mercado de ações, também superaram a média das empresas da lista S&P 500. No cenário de maior desempenho, as empresas premiadas tiveram um retorno anual de 5,23%, em comparação com menos 0,06 % para o conjunto das empresas listadas no S&P 500.

No Brasil nossos maiores problemas de saúde estão relacionados ao estilo de vida dos brasileiros e o impacto das doenças não-transmissívies, que aumentam os custos da indústria com a saúde do trabalhador, prejudicando a qualidade de vida dos trabalhadores e a produtividade das empresas. A Perda Estimada de Produção Econômica entre 2006 e 215 foi de US$ 4 a 18 Bilhões.

As doenças osteomusculares, cardiovasculares e mentais/emocionais que têm forte correlação com o estilo de vida, são as maiores causas de afastamento no Brasil.

Tudo indica que em 2005 foram gastos no Brasil em torno de 3 bilhões de dólares em decorrência de mortes prematuras por doença cardiovascular e diabetes, sendo que 80% desses óbitos seriam prevenidos. (ANS, 2001).

“Ao longo de dez anos, a redução de 2% ao ano na taxa de mortalidade por doenças crônicas pode resultar em um ganho de 4 bilhões de dólares para o pais”. (OMS apud ANS, 2001). Fatores de risco modificáveis podem ser melhorados através de programas de promoção de saúde e prevenção de doenças no ambiente de trabalho (Wilson et al., 1996, Heaney & Goetzel, 1997, Pelletier, 1991, 1993, 1996, 1999, 2001, 2005, 2009, 2011)

Crie um ambiente profissional que estimule a produtividade e o bem-estar dos colaboradores POTENCIALIZANDO OS RESULTADOS.

11 visualizações

Rua Sena Madureira, 253 - Ouro Preto

Belo Horizonte - MG, 31340-000

CNPJ 11.508.547/0001-19

(31) 99955-4235

Logo_APSY_Oficial sem fundo.png