Buscar
  • Josele de Freitas Paula Rodrigues

Fome de quê?

A Alimentação saudável, é fundamental para saúde, bem estar e qualidade de vida. Sabemos que uma alimentação inapropriada pode causar uma série de doenças, como hipertensão, diabetes, obesidade e outras doenças.

O que comemos, impacta o nosso corpo físico, afeta o funcionamento do nosso cérebro e a nossa saúde mental. Estudos mostram que uma alimentação desequilibrada pode aumentar por exemplo, o nível de ansiedade e o risco de depressão .

Assim, investir em uma alimentação saudável, traz benefícios para a saúde física e mental, como, controle do peso, aumento da produtividade, concentração e memória, fortalecimento do sistema imunológico e prevenção de doenças. Além disso, melhora o funcionamento do intestino, o sono, o humor, a memória, a autoestima, a disposição e muitos outros benefícios.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, uma alimentação saudável, não é aquela alimentação sem graça, sem sabor e com muitas restrições. Uma alimentação saudável deve aliar variedade, qualidade e controle de quantidade, garantindo ao corpo os nutrientes necessários para um bom funcionamento. Isso pode ser alcançado por exemplo, dando preferência para os alimentos naturais e evitando os industrializados/embutidos - ricos em sódio, açúcar, corantes, gorduras e outras substâncias sintetizadas em laboratório.

Alimento é energia e precisamos aproveitar seus nutrientes para manter nossa saúde e bem-estar. Entretanto, existem vários fatores que interferem na nossa alimentação. Não comemos somente para nos nutrir, ter energia e satisfazer nossas necessidades fisiológicas. A nossa alimentação também está relacionada a nossa cultura, situação de saúde, preço, praticidade, clima, lembranças, celebrações, prazeres e estado emocional. É fundamental ficarmos atentos a esses fatores, pois quando eles sobreporem a nossa necessidade nutricional, podemos ter diversos problemas. Como por exemplo, supervalorizar o prazer de comer dando preferência para alimentos calóricos e rico em gorduras ou usar a alimentação como válvula de escape para a ansiedade. Nesses casos, uma reflexão é importante: sua fome é de que?

Devemos sim, ter prazer na alimentação e sabemos que é natural, algumas vezes, nos exceder nas confraternizações e termos desejos, vontades e/ou necessidade de buscarmos alimentos que nos satisfaça emocionalmente. Mas não dá para fazer de conta que o jeito de comer não influi na nossa saúde.

Por isso, é tão importante observarmos as nossas escolhas alimentares e ficarmos atentos no dia a dia. Mudanças simples podem fazer a diferença e uma alimentação saudável é fundamental para o nosso bem-estar, nossa saúde física e mental.

40 visualizações0 comentário